História do Campeonato Brasileiro de Futebol

Um torneio nacional de futebol sempre foi um grande desafio para o Brasil, devido às suas grandes extensões territoriais. A competição mais antiga do país é o Campeonato Paulista, criado em 1902 e disputado apenas entre os clubes do estado de São Paulo. Já o primeiro grande torneio de clubes só veio em 1959, com a criação da Taça Brasil – jogado entre os melhores de cada estado. O Campeonato Brasileiro como conhecemos hoje está ativo desde 1971.

  • Antecedentes

O futebol brasileiro foi formado pelas competições jogadas em seus estados. A primeira disputa foi o Campeonato Paulista, criado em 1902. Em 1905, foi jogada a edição inaugural do Campeonato Baiano. Já o Campeonato Carioca foi disputado pela primeira vez em 1905.

A primeira competição que recebeu o nome de Campeonato Brasileiro de Futebol foi uma disputa  entre seleções estaduais, em 1922. A disputa era realizada em um período de um ou dois meses, definindo o grande campeão. As equipes do Rio de Janeiro e de São Paulo dominaram essa competição, que caiu em desuso com o passar dos anos. Após 1959, só foram disputadas mais duas edições: em 1962 e 1987.

 

O interesse em uma competição que reunisse os clubes brasileiros passou a aumentar com o passar dos anos. Por causa do domínio dos times do Rio de Janeiro e de São Paulo, era considerado o campeão brasileiro de maneira não-oficial o vencedor do Torneio Rio-São Paulo, criado em 1930 e disputado de maneira quase ininterrupta a partir de 1950. A competição recebeu o nome de Torneio Roberto Gomes Pedrosa em 1954 e viria a ser um dos antecessores do atual Campeonato Brasileiro.

  • A Taça Brasil

A Taça Brasil de Futebol foi disputada pela primeira vez em 1959, para definir o representante brasileiro da recém-criada Taça Libertadores da América. A competição reunia os melhores de cada estado, trazendo 16 times em sua edição inaugural. Os campeões do Rio de Janeiro e de São Paulo só entrariam na fase semifinal. O primeiro time vencedor foi o Bahia, que derrotou o Santos na grande decisão.

Derrotado na edição inaugural da Taça Brasil, o Santos passou a dominar as edições seguintes. Sob o comando de Pelé – o maior nome da história do clube e do futebol brasileiro – , o Peixe ganhou cinco edições seguidas da competição (1961, 1962, 1963, 1964 e 1965).

 

  • Torneio Roberto Gomes Pedrosa

O Torneio Rio-São Paulo havia recebido a alcunha de Roberto Gomes Pedrosa em 1954. Em 1967, a competição passou a ser ampliada, recebendo os outros clubes do país, fato facilitado por causa da maior facilidade de deslocamentos pelo país. O vencedor passaria a ser considerado como o campeão brasileiro, embora a Taça Brasil fosse disputada por mais dois anos – Palmeiras e Botafogo venceram as edições de 1967 e 1968, respectivamente.

O Palmeiras também venceu a edição inaugural do novo Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Em 1968, foi a vez do Santos, enquanto o Verdão faturou a de 1969. Já a edição de 1970, foi vencida pelo Fluminense.

  • O Campeonato Brasileiro

O Campeonato Brasileiro como conhecemos hoje existe desde 1971. A primeira edição recebeu o nome de Campeonato Nacional de Clubes, tendo o Atlético-MG como o grande campeão.

Ao longo de sua história, o Campeonato Brasileiro recebeu outros nomes oficiais, como Taça de Ouro, Copa Brasil e Copa União. A edição inaugural teve apenas 20 clubes, mas a competição sofreu com o aumento progressivo de times participantes, principalmente com fins políticos. O recorde na década de 1970 foram os 94 times na edição de 1979. A competição era disputada por 40 times ou mais até 1986. A partir de 1988, o Campeonato Brasileiro da primeira divisão passou a ser jogado com uma média de 20 clubes em cada edição.

O Campeonato Brasileiro viu a predominância de determinados clubes ao longo dos anos. A chamada “Academia de Futebol” do Palmeiras venceu as edições de 1972 e 1973. Em comum, nomes como Ademir da Guia, César Maluco, Leivinha e Leão. Já o Internacional teve seu auge nos anos de 1975, 1976 e 1979, sendo que todas as conquistas tinham em comum a presença de Paulo Roberto Falcão.

O Flamengo cresceu na década de 1980, com a chamada “Era Zico”. O rubro-negro venceu as edições de 1980, 1982 e 1983. Essa geração ainda venceria a Libertadores da América e o Mundial Interclubes, ambos em 1981.

Em 1987, a CBF se declarou impossibilitada de organizar o Campeonato Brasileiro de Futebol. As grandes agremiações se reuniram no chamado Clube dos 13 para organizar a disputa, que recebeu o nome de Copa União. Entretanto, a CBF resolveu organizar uma competição com outros clubes que não estavam naquele certame, apelidando a Copa União de “módulo verde” e promovendo o módulo amarelo. O campeão brasileiro de maneira oficial seria definido por um quadrangular entre os dois módulos, mas os dois melhores da Copa União (Flamengo e Internacional) se recusaram a jogar contra Sport e Guarani, vencedores do módulo amarelo. Assim, o Leão da Ilha venceu o Brasileirão de 1987, disputando a Taça Libertadores da América do ano seguinte junto com o time de Campinas.

A partir de 1988, a CBF resolveu diminuir o número de clubes participantes. Além disso, houve a oficialização do sistema de acesso e descenso, permitindo uma segunda divisão melhor organizada.

A década de 1990 viu o renascimento do Palmeiras no cenário nacional com as conquistas das edições de 1993 e 1994. Rival do Verdão, o Corinthians levou o bi de 1998 e 1999.

Em 2000, mais um problema para o Campeonato Brasileiro. Impedida judicialmente de organizar a competição por causa de problemas judiciais com a organização da edição anterior, a disputa teve que ser novamente organizada pelo Clube dos 13. A chamada Copa João Havelange teve a participação de 116 clubes em quatro módulos. O Vasco da Gama foi o campeão em decisão contra o São Caetano.

A partir de 2003, o formato de pontos corridos passou a ser adotado. Assim,os times passaram a se enfrentar em dois turnos, com o campeão sendo definido pelo total de pontos.

A edição de 2005 acabou manchada pelo chamado escândalo da “Máfia do Apito”, em que o árbitro Edilson Pereira de Carvalho foi preso acusado de manipular resultados dos jogos do Brasileirão. Assim, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva determinou a anulação de onze jogos daquela competição, sendo que todos tiveram que ser refeitos.

O São Paulo predominou na década de 2000, com as conquistas de 2006, 2007 e 2008. Já o Fluminense faturou os troféus de 2010 e 2012, enquanto o Cruzeiro levantou as taças de 2013 e 2014. Sob o comando de Tite, o Corinthians faturou um bicampeonato (2011 e 2015). O campeão mais recente foi o Palmeiras, em 2016.

Que venha o Brasileirão 2017 !!!

Deixe uma resposta

Nome *
E-mail *
Site