Todos os átomos e células da Natureza estão organizados segundo alguns princípios básicos. Não encontramos, por exemplo, uma célula de um ser vivo gerando outra com um ser inanimado. A natureza nos mostra que tudo está organizado em grupos bem definidos.

Quem comanda tudo na natureza é a Química. Com a descoberta de milhares de substâncias orgânicas através das pesquisas, os cientistas observaram que alguns desses compostos podiam ser agrupados em famílias, com propriedades semelhantes. A esses grupos foi dado no nome de funções e, dentro da Química Inorgânica, as quatro funções principais são os ácidos, as bases, os sais e os óxidos.

Essa classificação foi dada para facilitar o estudo das substâncias químicas, dividindo-as nesses grupos de funções, ou conjuntos de substâncias que possuem propriedades químicas semelhantes, possuindo estruturas parecidas. Enquanto os seres vivos possuem funções orgânicas, o mundo inanimado possui funções inorgânicas.

Com as pesquisas, mudou-se o conceito: antes se pensava que as substâncias orgânicas eram as que se originavam de organismos vivos, vegetais e animais, enquanto que as inorgânicas seriam apenas as de origem mineral.

Essa não é a realidade: grande parte das substâncias orgânicas pode ser sintetizada em laboratório. Assim, atualmente, os grupos são conceituados segundo outros princípios:

  • Substâncias orgânicas correspondem aos compostos que derivam do elemento carbono;
  • Substâncias inorgânicas são formadas por todos os outros elementos químicos.

Veja mais sobre Educação Estudos no Portal Sua Escola

Subdivisão do grupo das funções inorgânicas

O grupo das funções inorgânicas possui algumas divisões, cada uma com suas próprias características, diferenciando os seus compostos. A base da classificação das funções inorgânicas principais é a Teoria da Dissociação Iônica, proposta pelo sueco Svante Arrhenius que realizou diversas experiências para explicar a condutividade de algumas soluções.

Arrhenius descobriu que a condutividade elétrica das soluções depende da existência de íons, que são os responsáveis pelo transporte da carga elétrica. Com suas experiências, ele chegou à conclusão que as soluções iônicas transportam corrente elétrica pois os seus íons, que antes estavam em um aglomerado iônico, separam-se quando são colocados em água.

Esse fenômeno foi denominado pelo cientista de dissociação iônica. Arrhenius percebeu também que, quando se colocava algumas substâncias moleculares na água, ocorria um fenômeno, a que deu o nome de ionização, quando a água atua como regente e forma íons positivos, os cátions, e os íons negativos, os ânions.

Em suas pesquisas, Arrhenius percebeu que alguns grupos de substâncias inorgânicas liberavam os mesmos cátions quando colocados em água. Em outros grupos, as substâncias liberavam os mesmos ânions. Assim, observou que era possível dividir as substâncias inorgânicas em grupos ainda menores, cada um com sua função inorgânica, chegando aos quatro grupos conhecidos atualmente: ácidos, base, sais e óxidos.

De acordo com a Teoria de Arrhenius, os conceitos dados para as funções são os ácidos, as bases e os sais. Os óxidos são a única função inorgânica que não tem sua base definida na teoria do cientista.

Assim, temos as seguintes definições:

Ácidos

Ácidos são substâncias que sofrem ionização na água, liberando como cátions somente o H+ ou o íon hidrônio (H3O1).

Como exemplo, temos o ácido sulfúrico (H2SO4 → H3O1+ + HSO4- ou H2SO4 → H1+ + HSO4-) e o ácido clorídrico (HCl → H3O1+ + Cl1- ou HCl → H1+ + Cl1-)

Bases

Bases são substâncias que, em solução aquosa, sofrem dissociação iônica, liberando como único ânion a hidroxila OH-.

Como exemplos, temos o Hidróxido de sódio (NaOH(s) → Na1+ + OH1-) e o Hidróxido de cálcio (Ca(OH)2 → Ca2+ + 2OH1-).

Sais

Sais são substâncias que, em solução aquosa, sofrem dissociação iônica, produzindo pelo menos um cátion diferente de H+ e um ânion diferente de OH-.

Podemos citar, como exemplos, o sal de cozinha (Cloreto de sódio: NaCl → Na1+ + Cl1-), o Nitrato de cálcio (Ca (NO3)2 → Ca2+ + 2NO31-) e o Fosfato de amônio ((NH4)3PO4→ 3 NH4+1 + PO43-).

Óxidos

Óxidos são compostos formados por dois elementos, sendo que o mais eletronegativo deles é o oxigênio.

Temos, como exemplos, CO2, SO2, SO3, P2O5, Cl2O6, NO2, N2O4, Na2O, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *