Estudar em grandes instituições privadas de ensino superior, obter o diploma, ingressar no mercado de trabalho e só depois começar a pagar pelos estudos, estas são apenas algumas vantagens para quem contratar um financiamento estudantil do Fundo de Financiamento Estudantil – Fies 2016, uma iniciativa do Governo Federal em parceria com o Ministério da Educação que utiliza recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) para financiar os estudos de milhares de estudantes universitários do país.

Todos os estudantes que estão matriculados em cursos superiores avaliados positivamente pelo MEC podem se inscrever para solicitar um financiamento do Fies 2016, o que pode ser feito em qualquer período do ano letivo, para isto basta que realize a inscrição no endereço eletrônico http://sisfiesportal.mec.gov.br/. É necessário que os estudantes que tenham concluído o ensino médio a partir de 2010 devem ter prestado o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) nos anos posteriores.

O primeiro acesso ao SisFies é feito para que o estudante informe dados pessoais como número do CPF, data de nascimento, um endereço de e-mail válido e realizar um cadastro de uma senha pessoal. Será então enviada uma mensagem para o endereço de e-mail informado para que o estudante valide o cadastro. O próximo passo será acessar novamente o sistema para informar dados referentes ao curso e a instituição de ensino superior freqüentada pelo candidato, efetivando com isso a inscrição no Fies 2016.

Depois é só procurar na própria instituição de ensino superior em que estuda a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) para realizar a validação dos dados informados e obter o DRI – Documento de Regularidade de Inscrição. Com o documento em mãos, basta escolher o Banco que deseja efetivar o contrato do Fies 2016 (Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal).

Mudanças no Fies 2016

Agora independente de ter participado do ENEM os estudantes que tenha concluído o ensino médio antes de 2010 e os professores do quadro permanente da rede publica de ensino desde que estejam no efetivo exercício na educação básica, desde que concorra cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia e neste caso podem participar os professores que já tenham concluído o curso superior.

Essas mudanças ocorreram a partir do segundo semestre de 2015, outra mudança que podemos citar é o aumento da taxa de juros cobrada ao mês que passou a ser de 6,5% ao ano. Para o pagamento o estudante passa por três fases distintas. A primeira é a fase de utilização quando o estudante ainda esta cursando, durante este período o candidato deve pagar um valor de no máximo R$150,00 (cento e cinquenta reais) a casa trimestre referente a juros do período.

A segunda fase é a de carência que se inicia após a conclusão do curso, neste período o estudante terá 18 meses para repor o seu orçamento neste período o estudante também terá que quitar a cada trimestre o valor referente aos juros assim como ocorreu na primeira fase. A última fase é a fase de amortização se inicia imediatamente após a fase de carência, nesta fase o saldo devedor do estudante poderá ser dividido em ate 3 vezes o período do curso podendo chegar a 12 anos para quitar o financiamento.

Em 2015 o MEC realizou mudanças no Financiamento Estudantil que afetaram diretamente os estudantes que utilizavam o Fies e o ProUni (Programa Universidade para Todos) simultaneamente. Não é permitido que estudantes universitários bolsistas integrais do ProUni solicitem o financiamento do Fies 2016. No entanto, bolsistas parciais do ProUni podem utilizar o Fies, desde que a bolsa de estudos somado com o valor do Financiamento Estudantil não excedam o valor final do curso.

O financiamento do Fies 2016 com certeza é a melhor opção para aqueles estudantes que necessitam de crédito para continuar os estudos, pois oferece as melhores condições e as melhores taxas de juros. Então não perca mais tempo, e realize agora mesmo sua inscrição no Fies 2016 e claro, continue a visitar o nosso site e tire todas as dúvidas sobre como contratar o financiamento estudantil.

Mesmo com o aumento dos juros e as novas regras o FIES é o melhor financiamento da categoria, os estudantes que estão pensando em ter o seu curso financiado deve se prepara previamente para as avaliações do ENEM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *